O que é estomatite? Veja aqui quais os sintomas, cuidados e mais.

Estomatite é o nome dado a todo processo inflamatório que afeta a cavidade oral e orofaringe, ou seja, é uma doença que desencadeia inflamações e lesões que podem atingir até a garganta.

Na realidade, é muito comum associar a presença das lesões dolorosas com as aftas. Com vários tipos de estomatite existentes, é importante que você conheça suas causas, bem como:

  • Diagnóstico e tratamento;
  • Prevenção;
  • Remédios indicados.

E mais informações!

Estomatite: tipos e causas

O que é estomatite? Veja aqui quais os sintomas, cuidados e mais.

Caracterizada pelo aparecimento de bolhas, feridas e outros sintomas, tais como vermelhidão, ardência, dor e coceira nas partes afetadas, a estomatite pode ter muitas causas e estar associada (ou não) com outras doenças.

Para começo de conversa, é interessante que você saiba que a estomatite se divide em vários tipos – a distinção entre eles acontece por conta do fator que ocasiona a doença. Saiba quais são os tipos de estomatite:

  • Estomatite aftosa: é o tipo mais comum de estomatite, com a formação de pequenas ulcerações na superfície da mucosa bucal (língua, bochecha e interior dos lábios);
  • Estomatite herpética: é a estomatite causada pelo vírus Herpes simplex – é contagiosa, portanto.

É conhecida também como gengivoestomatite herpética, onde há a presença de pequenas bolhas que causam inchaço e ulcerações. Normalmente, atinge mais o lábio, mas pode também acometer o interior do lábio, o palato duro e a língua.

  • Estomatite viral: é desencadeada por vírus, também sendo contagiosa;
  • Estomatite angular: apresenta-se por fissuras nos cantos da boca e irritação;
  • Estomatite nicoteínica: pelo nome, entende-se que o causador é o cigarro – há lesões sólidas avermelhadas presentes no céu da boca;
  • Estomatite protética: provocada pelas próteses dentárias, quando há higienização precária, má confecção da prótese ou problemas na própria colocação da prótese.

Este tipo de estomatite pode ser provocado por uma infecção fúngica ou bacteriana.

  • Estomatite moriforme: lesão fúngica que ataca a mucosa bucal com inchaço e aparência de “ponto”;
  • Estomatite gangrenosa: são ulcerações nos tecidos moles da boca – suas causas são a desnutrição ou também doenças que debilitam uma pessoa.

Para se ter uma ideia, observe a lista abaixo com as variadas causas da estomatite, sem separação de acordo com o tipo de estomatite:

  1. Alergia a alimentos;
  2. Alterações hormonais;
  3. Candidíase oral;
  4. Cáries;
  5. Consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  6. Deficiência de vitamina B12, ferro, vitamina C ou ácido fólico;
  7. Desnutrição;
  8. Doenças autoimunes;
  9. Drogas;
  10. Efeito colateral de radioterapia e quimioterapia;
  11. Fragilidade do sistema imunológico;
  12. Gengivite;
  13. Hereditariedade;
  14. Infecção fúngica;
  15. Inflamação estomacal;
  16. Inflamação intestinal;
  17. Lesões provocadas por aparelhos e próteses dentárias;
  18. Queimaduras por causa de alimentos e bebidas quentes;
  19. Sarampo;
  20. Situações de estresse físico ou emocional;
  21. Varicela;
  22. Vício do cigarro.

Dependendo da causa, o tratamento é indicado por um médico capacitado.

Diagnóstico e tratamento da estomatite

O que é estomatite? Veja aqui quais os sintomas, cuidados e mais.

A estomatite pode ser diagnosticada por vários especialistas, tais como o pediatra, dentista, gastroenterologista, infectologista ou um clínico geral.

Em geral, o médico fará um exame físico, analisando a boca e questionando sobre os sintomas. Pode não ser necessário qualquer exame complementar, porém se o profissional considerar o seu caso mais específico, ele poderá solicitar um exame de sangue para verificar se a sua estomatite é causada por um vírus ou se há outra doença por trás.

Caso a causa não seja descoberta, o tratamento é realizado para aliviar os sintomas.

O que pode ser feito para tratar a estomatite:

  1. Evitar alimentos e bebidas quentes;
  2. Evitar alimentos com muito tempero;
  3. Fazer gargarejo com água gelada ou chupar gelo amenizam os sintomas;
  4. Manter a higiene bucal normalmente;
  5. Manter o paciente hidratado;
  6. Não ingerir bebidas com gás, muito menos aquelas que sejam ácidas.

O tratamento pode ser realizado com a prescrição de alguns medicamentos variando a causa, como antivirais, analgésicos e anti-inflamatórios. Os mais recomendados são:

É claro que você nunca deve fazer uso de qualquer medicação sem orientação médica. Por isso, siga atentamente as indicações do profissional de saúde, pois ele será capaz de auxiliar na dosagem do remédio e do tempo de tratamento para o seu caso.

Como prevenir a estomatite?

Cada pessoa tem a capacidade de prevenir o aparecimento da estomatite através de atitudes bem simples. O maior exemplo é na manutenção da boa higiene bucal, ou seja, a limpeza diária da boca – alia-se essa medida com a visita periódica ao dentista para que se trate qualquer problema de cárie ou gengivite.

Ainda, você pode seguir essas dicas:

  • Higienize as mãos com frequência,
  • Tenha uma alimentação saudável, sempre rica em nutrientes,
  • Evite o tabagismo,
  • Controle o seu consumo de álcool,
  • Garanta um bom nível de vitamina B no organismo (alimentos fontes dessa vitamina são: beterraba, espinafre, brócolis, pimentão, lentilha, entre outros).

De forma infeliz, as crianças são as que mais sofrem com a estomatite. Como pai e/ou mãe, você é responsável pela saúde do seu filho – por isso, sempre incentive a higienização correta das mãos e boca, bem como da alimentação saudável para que o sistema imunológico da criança seja forte e resistente.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply