Leucemia: tratamento, sintomas, prevenção e fatores de risco. Leia aqui!

Uma doença conhecida no mundo inteiro como um dos tipos de câncer mais complicados, a leucemia é sinônimo de medo e preocupação. Porém, é preciso conhecer a doença, verificar quais são seus sintomas, causas e cuidados.

Somente assim, será possível se prevenir, tomar medidas preventivas em relação ao seu corpo e ficar atento aos primeiros sinais, caso existam, ademais, aceitar e enfrentar todo o tratamento. Hoje você vai ler informações completas sobre a leucemia aqui no Saúde Business, acompanhe!

Leucemia: o que é essa doença?

Leucemia: tratamento, sintomas, prevenção e fatores de risco. Leia aqui!

Conhecida como um tipo maligno de câncer, ela se caracteriza como o acúmulo das células jovens – chamadas de blásticas -, que estão em quantidade anormal na medula óssea, substituindo as células normais do organismo. Ela acontece nos glóbulos brancos, sua origem não é conhecida.

A medula do corpo é o local onde as células sanguíneas se formam, preenchendo a cavidada dos ossos, comumente chamada de tutano. Nesse local, é onde as células mães e/ou precursoras estão, formando tudo que dá origem ao sangue: glóbulos brancos, vermelhos e também as plaquetas.

Classificação da leucemia: quais são elas?

As classificações da leucemia são feitas de acordo com seu nível de desenvolvimento e também quais são as células envolvidas. Veja quais são abaixo:

  • Leucemia aguda: as células sanguíneas classificadas com anormais são imaturas. Elas não realizam suas funções da maneira correta, piorando de maneira rápida. O tratamento desse tipo é agressivo;
  • Leucemia crônica: seja pela produção em excesso ou de menos das células, a leucemia crônica acomete células sanguínea mais maduras. Esse tipo da doença pode demorar alguns anos para se manifestar;
  • Leucemia linfocítica: afeta diretamente as células linfoides, que formam o tecido linfático, que é diretamente ligado ao sistema imunológico.
  • Leucemia mielógena: essa leucemia afeta as células mieloides, responsáveis por gerarem os glóbulos vermelhos, brancos e também as produtoras de plaquetas.

Ademais, entenda quais são os principais tipos de leucemia que existem:

  • Leucemia linfócita aguda: o tipo que mais acomete crianças (cerca de 90% se curam), pode acontecer em adultos também. É o tipo de câncer mais comum, não é genético, além de que suas causas não são conhecidas.
  • Leucemia mielóide aguda: câncer nas células do sangue e da medula óssea, afetando o sistema imunológico. Costuma acontecer em adultos e crianças;
  • Leucemia linfocítica crônica: um subtipo da leucemia, ela acontece devido a uma lesão sendo não genética. A célula se prolifera sem controle e costuma atingir vários tecidos e sistema sanguíneo;
  • Leucemia mielóide crônica: principalmente encontrada em adultos, quase não apresenta sinais, porém pode se desenvolver rapidamente. É diferenciada dos outros tipos de leucemia por conter uma anormalidade nos glóbulos brancos.

Ainda existem outros tipos de leucemia, conhecidas como: leucemia das células pilosas, síndromes mielodisplásicas e também distúrbios mieloproliferativos.

Quais são as causas da doença?

Leucemia: tratamento, sintomas, prevenção e fatores de risco. Leia aqui!

Podem acontecer de uma alteração genética, porém não hereditária. Essa divisão e morte das células acontecem por alguns genes contidos dentro da célula, dificultando ou acelerando a divisão celular, gerando assim morte celular.

Existem algumas características que podem aumentar as chances da doença, porém suas causas ainda não foram definidas.

Principais fatores de risco

  • Tratamento prévio de câncer: quem já passou por algum tipo de tratamento de cura do câncer, há mais chances do desenvolvimento da leucemia;
  • Distúrbios genéticos: problemas genéticos podem causar leucemia;
  • Exposição a produtos químicos: ter contato com alguns produtos químicos podem acelerar as chances de se ter leucemia;
  • Fumo: há maiores chances de desenvolvimento da doença;
  • Histórico familiar: há maiores chances de desenvolvimento da doença quando algum parente já enfrentou a mesma.

Quais são os principais sintomas?

Leucemia: tratamento, sintomas, prevenção e fatores de risco. Leia aqui!

Os sintomas da doença são relativos ao sistema imunológico da pessoa e também do tipo de leucemia. Alguns casos, nem há sintomas, porém quando aparecem, já estão em um nível mais avançado.

Geralmente os principais sintomas incluem:

  • Febre;
  • Calafrios;
  • Fraqueza;
  • Infecções frequentes;
  • Perda de peso anormal;
  • Aumento do fígado e/ou baço;
  • Sangramento anormal e muitos hematomas;
  • Hemorragias nasais;
  • Manchas vermelhas na pele;
  • Suar demais;
  • Dores nos ossos e/ou articulações.

Em alguns casos, dores de cabeça, convulsões, vômitos e perda de controle de músculos podem representar alguns dos sinais de leucemia.

A doença é diagnosticada por meio da medição de produção de plaquetas no corpo, que quando muito abaixo dos níveis normais, podem simbolizar indícios de leucemia.

Leucemia: tratamentos mais comuns

O tratamento da leucemia pode variar de acordo com o tipo da doença, da idade do paciente e na saúde no geral. Veja abaixo quais são os tratamentos mais comuns e indicados:

  • Quimioterapia: uso de drogas para matar as células da doença. Pode ser apenas uma injeção ou um coquetel de drogas;
  • Terapia biológica: uso de tratamentos para o sistema imunológico reconhecer as células intrusas e ataca-las;
  • Terapia direcionada: é feito o uso de drogas que atacam as células cancerígenas específicas;
  • Terapia de radiação: é feito o uso de radiação com raio X para acabar com as células leucêmicas;
  • Transplante de células tronco: feito para substituir a medula óssea doente por uma medula óssea saudável. É preciso receber grandes quantidades de quimioterapia ou radioterapia antes do procedimento. As células podem ser de um doador ou suas mesmas.

Os medicamentos mais utilizados para o tratamento da leucemia são: Dexametasona, Diprospan, Predsim, Androcortil e tantos outros.

Existe cura?

Leucemia: tratamento, sintomas, prevenção e fatores de risco. Leia aqui!

Quanto antes for feito o diagnóstico da doença, maiores são as chances de cura. É preciso seguir à risca o tratamento indicado pelo médico responsável.

Quais são as complicações da doença?

Quando a doença está em uma fase mais complicada, é possível que o paciente não sobreviva. Além disso, as possíveis complicações são:

  • Hemorragias;
  • Infecções graves;
  • Problemas no sistema nervoso central;
  • Complicações nos testículos;
  • Anemia e sepse.

Como conviver com a doença?

É preciso ter alguns hábitos saudáveis caso seja diagnosticado com leucemia. Por exemplo evitar aglomerações de pessoas pelo alto risco de infecção, não se deve consumir alimentos crus – seja carne, verduras ou frutas, não se deve tomar vacinas que contém vírus em sua composição, ademais, é preciso sempre seguir as regras específicas passadas pelo médico responsável pelo tratamento.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply