Metabolismo acelerado – O que é?

O metabolismo é o processo pelo qual o corpo obtém energia ao queimar as calorias armazenadas. Para que o corpo funcione regularmente, esse processo deve ser equilibrado, ou seja, não pode ser lento e nem acelerado demais. O metabolismo acelerado ou hipermetabolismo indica que o corpo queima uma quantidade maior de calorias do que o organismo é capaz de armazenar. São aquelas pessoas que comem bastante e mesmo assim não engordam. Mas, apesar de não sofrem com a obesidade, essa não é a condição saudável. Ter o metabolismo acelerado pode acarretar inúmeros problemas ao organismo.

Metabolismo acelerado

Quais os malefícios do metabolismo acelerado

O metabolismo acelerado está ligado a problemas na absorção de nutrientes. Essa deficiência nutricional pode acarretar o surgimento do doenças e condições como febres, infecções e problemas no sistema imunológico. Os principais malefícios do hipermetabolismo são:

  • Emagrecimento repentino: pessoas que sofrem dessa condição possuem bastante dificuldade em ganhar peso e mantê-lo. O corpo de uma pessoa com hipermetabolismo necessita de uma grande quantidade de calorias para manter seu funcionamento normal. Nestes casos, a alimentação não conseguirá suprir as e necessidades calóricas que o metabolismo exige. Ele impedirá o armazenamento de gordura.  Além de gastar as poucas reservas de gordura que o corpo possui e, até mesmo, utilizar massa magra como fonte de energia;
  • Frequência cardíaca aumentada: a aceleração do metabolismo exige do organismo uma maior oxigenação. Para que isso ocorra, é preciso um maior bombeamento de sangue e o aumento dos batimentos cardíacos. A frequência cardíaca aumentada é um problema grave por levar a outras condições que reduzem a qualidade de vida de quem sofre com essa condição;
  • Fadiga excessiva: a pessoa passa a consumir uma quantidade maior de calorias. Porém, nem sempre conseguirá ingerir a quantia suficiente para garantir a execução de suas atividades diárias. Por isso, haverá um fadiga e cansaço em excesso. Outro fator que contribui para a fadiga é a deficiência na absorção dos nutrientes ingeridos. O corpo trabalha com uma baixa quantidade de nutrientes e seus processos metabólicos perdem a qualidade;
  • Insônia: o metabolismo permanece em funcionamento acelerado o tempo inteiro e acaba interferindo na qualidade do sono. Como vimos, a frequência cardíaca também é acelerada e o relaxamento necessário para um boa noite de sono não ocorre. Essa situação acaba contribuindo para a fadiga já presente, piorando a condição. O quadro de insônia pode ser por alguns períodos ou se tornar crônico;
  • Anemia: os processos metabólicos acelerados prejudicam a absorção dos nutrientes ingeridos. Isso leva a uma deficiência nutricional e anemia. Caracterizada pela redução dos glóbulos vermelhos, a anemia reduz a capacidade do corpo em transportar oxigênio. A consequência é o aumentando da sensação de cansaço, fraqueza e dificuldades respiratórias;
  • Suor em excesso: o metabolismo acelerado implica em um aumento da temperatura corporal. Isso resulta em hiperidrose ou suor excessivo que surge para tentar regular a temperatura e mantê-la em índices normais;
  • Menor sensação de saciedade: essa condição implica no gasto maior de calorias do que o organismo é capaz de armazenar. A pessoa com metabolismo acelerado acabará consumindo uma quantidade maior de alimento para se sentir saciada. Porém, mesmo o consumo de uma quantidade maior de alimento, não será suficiente para suprir os gastos acelerados de calorias. A saciedade dura por pouco tempo, levando a pessoa a se alimentar em grandes quantidades e em períodos mais curtos de tempo;
  • Fraqueza muscular: como dito, uma pessoa com hipermetabolismo não consegue ingerir calorias suficientes para manter suas funções corporais de forma satisfatória. O processo metabólico rápido acaba queimando as calorias ingeridas, impedindo o armazenado na gordura e forçando o corpo a queimar o pouco de gordura existente e, em sua falta, a massa muscular. A obtenção de energia através da massa magra enfraquece os músculos. A resistência muscular é reduzida e a pessoa se sente cansada e fraca para desempenhar até mesmo atividades diárias como subir escadas, carregar objetos e caminhar.

Se quaisquer dessas condições forem observadas, é aconselhável procurar auxílio médico para diagnosticar corretamente a condição do metabolismo acelerado e quais os malefícios que a situação provoca. Apesar de não ser uma doença, o médico especialista poderá indicar o tratamento ideal com o intuito de melhorar os problemas acarretados pela condição metabólica acelerada.  Em alguns casos, pode ser realizado um exame chamado de PET scan. Ele localiza quais áreas do corpo são as responsáveis pelo aumento da taxa do metabolismo, por meio de uma injeção de contraste que possibilitará o rastreamento.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply