Teste ergométrico ou de esforço – Como é feito? Preparação e Para que serve

O teste ergométrico ou de esforço é um exame cardiológico feita com o objetivo de analisar a frequência cardíaca do indivíduo e suas condições físicas. O procedimento consiste em colocar o paciente para caminhar cada vez mais rápido em uma esteira até correr. Ele deve permanecer corrente o máximo que conseguir, devendo informar ao médico quando atingir o máximo. O teste fica pronto na hora e deverá ser conferido por um especialista em cardiologia.

Como é feito o teste ergométrico

O teste ergométrico ou de esforço analisa como o coração aguenta após uma carga de atividade física, ou seja, de esforço. O teste demora entre 15 e 30 minutos para ser concluído. No entanto, sempre que houver sinais de que algo não está bem, o teste é parado.

O exame é feito da seguinte forma: o primeiro passo é aplicar os eletrodos para analisar o coração. Ao todo, são 10 eletrodos fixados com gel no tórax do paciente. Em seguida, ele é colocado em uma esteira ou ainda na bicicleta ergométrica. O teste pode ser feito através da caminhada, corrida ou pedalada. A forma será definida pelo profissional de acordo com o paciente.

O teste começa com o paciente indo devagar, movendo-se lentamente. A velocidade irá aumentar gradualmente no decorrer do exame, até alcançar a velocidade máxima programada. Para finalizar, o paciente deverá desacelerar aos poucos.

No vídeo abaixo, você confere indicações do Dr. Renato Barra do IMEB (Imagens Médicas de Brasília) sobre o teste ergométrico e o que o paciente precisa saber antes da realização do exame:

Para que serve o exame?

A função desse teste é verificar se há alguma anomalia cardiovascular, como doença arterial coronariana e também alterações na capacidade respiratória. É possível detectar com esse exame arritmias, isquemia miocárdica e problemas de pressão arterial.

O teste também pode verificar o surgimento de sopro e sinais de falência ventricular esquerda. Se o paciente já possui uma doença cardíaca conhecida, o exame irá avaliar como está o tratamento.

Apesar de poder ser encontrado vídeos e tutoriais de como ler o resultado do exame, baseado nas frequências analisadas, recomenda-se que isso seja feito somente por um médico. Afinal, o paciente pode apresentar especificidades e se equivocar de forma a precipitar ou considerar diagnósticos falsos.

teste ergométrico

Quando fazer?

É recomendado realizar o teste ergométrico pacientes que tenham suspeita de algum problema cardíaco. Também pode ser feito por atletas que queiram analisar como está o seu condicionamento físico. Se for necessário, o paciente também passará por outros testes, como a cintilografia cardíaca de esforço, o ecocardiograma de estresse e a espirometria.

No entanto, algumas pessoas não podem fazer esse exame. São elas:

  • Miocardites ou pericardites agudas;
  • Embolia pulmonar;
  • Portadores de doença arterial coronária instável conhecida;
  • Estenose aórtica;
  • Intoxicação medicamentosa;
  • Pacientes com obstrução da artéria coronária esquerda;
  • Insuficiência aórtica importante;
  • Arritmias não controladas;
  • Hipertensão arterial grave ou mal controlada.

Pacientes que se encaixam na lista acima não podem fazer o teste ergométrico ou de esforço porque o esforço necessário poderá causar complicações e até colocar em risco suas vidas.

Como se preparar para o teste de esforço

O exame é seguro e, de modo geral, simples. No entanto, ele precisa de alguns cuidados para auxiliar no preparo. Primeiramente, é preciso que o paciente vá fazer o exame com os trajes adequados. Recomenda-se ir com roupas leves e tênis.

Além disso, há outros cuidados que começam em casa. No dia do exame, recomenda-se não utilizar nenhum tipo de creme hidratante, pois isso poderá prejudicar a permanência dos eletrodos, o que consequentemente irá atrapalhar a coleta de informações do eletrocardiograma.

O paciente também não deverá fumar pelo menos 2 horas antes do exame e 1 hora depois do exame. Ter uma dieta leve cerca de uma hora antes do teste poderá ajudar.

Se você toma algum medicamento, converse com o médico a respeito do teste, pois em alguns casos é necessário suspender o uso para realização do teste de esforço.

Se tiver muitos pelos na região do tórax, recomenda-se depilar para poder fixar os eletrodos com maior efetividade.

Após o exame

Feito o exame, o paciente ainda terá que ter alguns cuidados para evitar complicações. Devido aos eletrodos e o gel para sua fixação no tórax, recomenda-se não sair ao sol com o tórax exposto nas próximas 72 horas. Caso contrário poderá causar irritação na pele.

Apesar de poder ser analisado na hora, é preciso que o exame, quando pronto, seja levado até um cardiologista para averiguar se está tudo dentro da normalidade ou há especificidades apresentadas que merecem um estudo mais aprofundado.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply