Tratamento para pré diabetes – Remédios e Alimentação recomendada

A pessoa diagnostica como portadora de pré-diabetes não precisa entrar em pânico pois, ao contrário da diabetes, esta condição é reversível.  O tratamento consiste na prática regular de atividade física, controle da pressão arterial e, fundamentalmente,cumprir uma dieta restritiva prescrita por um nutricionista, a qual deverá minimizar a quantidade de açúcar e carboidratos.

A Sociedade Brasileira de Diabetes – SBD estima uma redução de risco de contrair a pré-diabetes e a diabetes em até 40% pela perda de peso por meio de uma alimentação adequada associada à prática de atividades físicas, enquanto o tratamento medicamento reduz risco em apenas 20%.

pré diabetes tratamento

Tratamento da pré-diabetes

A principal recomendação para o tratamento da pré-diabetes é a prática de exercícios físicos e a mudança dos hábitos alimentares pela redução do consumo de gorduras saturadas e carboidratos simples. Deve-se substituir estes alimentos por legumes, frutas, verduras e carnes magras.

Dieta para pré-diabetes

Em geral, a dieta para pré-diabetes veta os alimentos que são fontes de carboidratos e os de rápida absorção como bolos, biscoitos, chocolates, mel, arroz, batata, pão branco, banana, castanha, mamão papaia, caqui, manteiga, enchidos e refrigerantes. Além, é claro, a redução de ingestão de calorias e gorduras saturadas.A dieta deverá ser controlada por um nutricionista e preparada conforme as especificidades e níveis de risco de cada paciente.  Já mostramos aqui dicas de exercícios para emagrecer em casa. 

Durante o tratamento são realizados exames para medir a dosagem de glicemia e hemoglobina glicada com certa regularidade para fazer o acompanhamento da doença. Esses exames permitem ao médico endocrinologista realizar o cálculo do índice HOMA – IR (que mede a quantidade de insulina e glicose no sangue), a capacidade de resistência ou a sensibilidade à insulina individual de cada paciente.Conforme o resultado indicar um tratamento medicamentoso.

Remédios

Estudos e pesquisas científicas atestam que tratar o pré-diabetes por meio do uso de medicação de forma associada evita a progressão da pré-diabetes para diabetes em uma quantidade expressiva de casos. São receitados por endocrinologistas para serem usados de forma combinada para o tratamento farmacológico, os remédios à base de cloridrato de pioglitazona e medicamentos, cujo principio ativo é a exenatida.

A metformina é um medicamento antidiabético oral da classe das biguanidas. O cloridrato de pioglitazona é indicado como um coadjuvante de dieta e exercícios físicos para melhorar o controle glicêmico.

A exenatida tem ação similar ao GLP-1 humano por também promover a redução glicêmica pelo estímulo da secreção da insulina pelo pâncreas e pela redução do hormônio glucagon que eleva taxa de glicose no sangue; ação contrária a da insulina.

O que é a pré-diabetes e quais suas causas?

Pré-diabetes é uma alteração do metabolismo onde a glicose não está sendo bem aproveitada e está ficando acumulada no sangue tornando os níveis de glicemia mais elevados do que o normal, mas não tão altos para ter o diagnóstico de diabetes, mas pode evoluir para diabetes tipo 2 e doenças cardíacas.

pré diabetes como evitar

É considerada doença pré-diabetes quando as taxas de açúcar no sangue variam entre os 100 e 125 miligramas por decilitro em jejum. É um alerta do organismo para o que indivíduo que está dentro dessa faixa tome precauções e faça um tratamento para não atingir 126 mg/dl,cujo diagnóstico é de diabetes tipo 2.

Antes, de saber como tratar é importante que você conheça as causas e os fatores de risco, e assim evitar seu aparecimento com medidas de prevenção.

O estado pré-diabetes e resultante da combinação de fatores como: Tendência genética, sedentarismo, alimentação baseada em alimentos hipercalóricos, hipertensão arterial e aumento dos níveis de triglicérides no sangue.

Fatores de risco

Já, o principal fator de risco é o aumento de peso. No processo engordativo o pâncreas passa a produzir mais insulina na tentativa de controlar os níveis de açúcar. No entanto, o organismo entra em estado de resistência insulínica impedindo que esse excesso de insulina cumpra o seu papel.

Também, são considerados fatores de risco a síndrome dos ovários policísticos e mães que dão a luz a crianças pesando acima de 4 kg.

Referências usadas neste conteúdo

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Caderno de atenção básica n° 16: diabetes mellitus. Disponível em <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diabetes_mellitus.PDF> 2006

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Diretrizes 2017-2018. Disponível em <https://www.diabetes.org.br/profissionais/images/2017/diretrizes/diretrizes-sbd-2017-2018.pdf>

FURTADO, Camila; GROSS, Jorge et.al. Pré-diabetes: diagnóstico, avaliação de complicações crônicas e tratamento. Disponível em <http://www.scielo.br/pdf/abem/v56n5/a01v56n5.pdf>

HOSPITAL SÍRIO LIBANÊS. Tratar a condição de pré-diabetes pode evitar o desenvolvimento da doença. Disponível em <https://www.hospitalsiriolibanes.org.br/sua-saude/Paginas/tratar-condicao-pre-diabetes-pode-evitar-desenvolvimento-doenca.aspx> 2015


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply